quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

"Meu pago é assim" de Luiz Carlos Molina


"Meu pago é assim" é a obra de estreia de Luiz Carlos Molina. Nela, o autor apresenta a rotina da vida campeira com o olhar de quem a viveu de dentro. Com sua linguagem direta, clara e constante Molina retrata situações e visões com as quais todos que lerem sua poesia poderão se identificar de alguma forma. Algumas de suas composições tomam a forma de contos, onde a história retratada e a sonoridade empregada fazem soar familiar o que é contado, sem que haja perda da veia poética.
Suas poesias vão de homenagens pessoais e casos reais até uma reflexão filosófica e sociológica da condição de vida do gaúcho campeiro e torna-se um resgate da cultura tradicionalista para o gaúcho urbano. Para estes, que talvez não estejam acostumados a alguns termos, "Meu pago é assim" traz um glossário que tem o mérito de ser uma descrição natural, de quem vive e convive com as coisas do campo, não caindo na armadilha de tentar ser erudito ou acadêmico em demasia.
A única ressalva a este trabalho é mostrar esta visão da vida real do campo em 23 poemas, deixando um gosto de 'quero mais', ao que esperamos, pelo que foi apresentado, que outras obras com esta forma de olhar e mostrar a tradição do Rio Grande do Sul em breve sejam apresentadas pelo autor.

Clique na figura para ampliar a capa de "Meu pago é assim":

Clique no vídeo para ouvir "Boliche", poesia integrante do trabalho:

Clique no vídeo para ouvir "Minha prenda", poesia integrante do trabalho:


Para entrar em contato com o autor:
Telefones (53) 3233-3956 ou (53) 9972-3132
MSN molinagluiz@hotmail.com
E-mail luizcarlos.molina@brturbo.com.br

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Mal comparando... (1/3)

Mal comparando... Adaptação, referência, releitura ou plágio?

Mal comparando... (2/3)

Mal comparando... Adaptação, referência, releitura ou plágio?

Mal comparando... (3/3)


Mal comparando... Adaptação, referência, releitura ou plágio?


Art. 7º São obras intelectuais protegidas as criações do espírito, expressas por qualquer meio ou fixadas em qualquer suporte, tangível ou intangível, conhecido ou que se invente no futuro, tais como:
XI - as adaptações, traduções e outras transformações de obras originais, apresentadas como criação intelectual nova;
Art. 14. É titular de direitos de autor quem adapta, traduz, arranja ou orquestra obra caída no domínio público, não podendo opor-se a outra adaptação, arranjo, orquestração ou tradução, salvo se for cópia da sua.
Art. 29. Depende de autorização prévia e expressa do autor a utilização da obra, por quaisquer modalidades, tais como:
III - a adaptação, o arranjo musical e quaisquer outras transformações;
Art. 47. São livres as paráfrases e paródias que não forem verdadeiras reproduções da obra originária nem lhe implicarem descrédito.
Art. 87. O titular do direito patrimonial sobre uma base de dados terá o direito exclusivo, a respeito da forma de expressão da estrutura da referida base, de autorizar ou proibir:
II - sua tradução, adaptação, reordenação ou qualquer outra modificação;

Fonte: Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9610.htm. Acesso em: 20 dez. 2011.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Claudiomiro entrevista a poetisa Marta Bittencourt

No dia 26/11/2011 entrevistamos a poetisa pedroosoriense Marta Bittencourt. Ela atualmente participa de quatro antologias e ganhou uma menção honrosa. Para esta teve todas as despesas pagas para ir a São Paulo recebê-la.
Na ocasião da entrevista Marta falou do começo da carreira, das dificuldades iniciais que teve, do apoio de pessoas que a ajudaram, dos prêmios e de sua participação em antologias.
A conversa destacou a importância do uso da internet e das redes sociais para a divulgação do trabalho dos autores. Marta tem uma página no Orkut que foi criada por seus apoiadores e admiradores.
Ao final da entrevista Marta recitou uma de suas poesias, que está reproduzida e disponibilizada abaixo.

Para assistir a entrevista, clique aqui:


Para ler a poesia de Marta Bittencourt, clique nas figuras abaixo:
(figura 1)

(figura 2)


Agradecimentos:
Prefeitura Municipal de Pedro Osório
Secretaria Municipal de Cultura
Centro Cultural Pasquale Marchese
Biblioteca Pública Municipal Tancredo Neves
Secretária Rosângela Tavares
Servidora Clarice Machado Ferreira
Cristina Flores da Silva

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

II Feira do Livro Espírita de Pedro Osório/RS

          Aconteceu de 9 a 11 de dezembro, na Praça Antônio Satte Alam, em Pedro Osório, a II Feira do Livro Espírita. O evento foi uma promoção da Sociedade Espírita Mensageiros da Paz. O tema deste ano usou uma frase de Emmanuel, mentor espiritual de Chico Xavier, considerado por muitos, o maior espírita do Brasil, "A maior caridade que podemos fazer pela doutrina espírita é a sua divulgação". Estiveram à disposição da comunidade obras básicas da Doutrina e diversos outros títulos de variadas editoras. A Feira, aparentemente modesta, mostra o potencial que o evento tem. Esperamos que outras sociedades espíritas, livrarias e editoras se associem nos próximos anos, reforçando e ampliando o objetivo principal do livro: disseminar a mensagem que ele leva.

Vídeo promocional produzido no dia 10/12/2011, veja clicando aqui:
Produção e edição: Claudiomiro  Machado Ferreira
Trilha incidental: Inverno, de 'As Quatro Estações'. Vivaldi

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Nova publicação do texto "As Bibliotecas Públicas Municipais e a Administração Pública Direta"

          O site da Rádio Nativa AM, Zona Sul 740 khz, do Rio Grande/RS, publicou no dia 14/12/2011 uma nova edição do texto "As Bibliotecas Públicas Municipais e a Administração Pública Direta. O apoio legal para o suporte financeiro das bibliotecas: Qual é e como conseguir". O texto passou por uma revisão para ser apresentado para a Universidade Estadual de Campinas e aguarda retorno dos pareceristas.

          Este trabalho tem o objetivo de apresentar e demonstrar jurídica e administrativamente como as bibliotecas públicas municipais devem se estruturar e agir para cobrar do município a aplicação do artigo 16 da Lei Federal nº 10.753, de 30 de outubro de 2003, que Institui a Política Nacional do Livro e que prevê que “os Municípios consignarão (...) verbas (...) para sua manutenção e aquisição de livros”. Sua elaboração deve-se ao fato de a Lei e o Artigo serem muito conhecidos, mas de inexistir um estudo e uma explicação clara e objetiva de como as bibliotecas devem agir para exigir um direito legal, deixar de viver de doações e começar a atuar com recursos financeiros próprios.

          O texto na íntegra e com nova formatação pode ser acessado em:
http://www.radionativa.com.br/noticia/as-bibliotecas-publicas-municipais-e-a-administracao-publica-direta-f8f0030c-bea0-4c0e-bef3-e9985d705810

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

RDBCI entra em contato para envio de trabalho


A Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação (RDBCI), uma publicação oficial do Sistema de Bibliotecas da UNICAMP (SBU), da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), voltou a nos contactar. Quer que enviemos de novo o texto 'As Bibliotecas Públicas Municipais e a Administração Pública Direta. O Apoio Legal para o Suporte Financeiro das Bibliotecas: Qual é e como conseguir', formatado para análise de dois pareceristas. A avaliação Qualis/Capes da RDBCI é ‘B’, ‘Nacional’.

Leia o texto na íntegra em:

Ou ouça pelo Youtube em:

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Relatório SCRIBD de leituras e readcasts

Em 30 de novembro de 2011 acessei o site http://www.scribd.com e constatei que desde 25/04/2011 um total de 75 pessoas já leu meu meu texto "As Bibliotecas Públicas Municipais e a Administração Pública Direta", sendo que destas, 3 compartilharam a leitura.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

1/5 Anúncio da palestra com o escritor canadense Tomson Highway - Nota do Jornal


Palestra Mitologias em Comparação com o escritor canadense Tomson Highway, premiado com a Ordem do Canadá e o Dora Mavor Moore Award.
Sexta-feira, 25/11/2011, 14h30min, sala 1206 do prédio 1, Campus Carreiros, FURG, RG/RS. Promoção Núcleo de Estudos Canadenses - NEC.

2/5 Foto da palestra com o escritor canadense Tomson Highway - Foto


Profª. Rubelise da Cunha, Escritor Tomson Highway e Claudiomiro Machado Ferreira.

Palestra Mitologias em Comparação com o escritor canadense Tomson Highway, premiado com a Ordem do Canadá e o Dora Mavor Moore Award.
Sexta-feira, 25/11/2011, 14h30min, sala 1206 do prédio 1, Campus Carreiros, FURG, RG/RS. Promoção Núcleo de Estudos Canadenses - NEC.

3/5 Final da palestra com o escritor canadense Tomson Highway - Vídeo 1


Palestra Mitologias em Comparação com o escritor canadense Tomson Highway, premiado com a Ordem do Canadá e o Dora Mavor Moore Award.
Sexta-feira, 25/11/2011, 14h30min, sala 1206 do prédio 1, Campus Carreiros, FURG, RG/RS. Promoção Núcleo de Estudos Canadenses - NEC.

4/5 Apresentação da leitura da peça teatral “As Rainhas da Reserva” - Vídeo 2


Leitura pública de cena de sua peça teatral “As Rainhas da Reserva” (tradução de Antonio Eduardo Oliveira e Rubelise da Cunha).
Sexta-feira, 25/11/2011, 14h30min, sala 1206 do prédio 1, Campus Carreiros, FURG, RG/RS. Promoção Núcleo de Estudos Canadenses - NEC.

5/5 Leitura pública de cena da peça teatral “As Rainhas da Reserva” - Vídeo 3

Leitura pública de cena da peça teatral “As Rainhas da Reserva”, do escritor canadense Tomson Highway (tradução de Antonio Eduardo Oliveira e Rubelise da Cunha).Sexta-feira, 25/11/2011, 14h30min, sala 1206 do prédio 1, Campus Carreiros, FURG, RG/RS.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Texto é considerado "muito inovador" e recebe apoio de professor da UnB


          O texto "As Bibliotecas Públicas Municipais e a Administração Pública Direta. - O Apoio legal para o suporte financeiro das Bibliotecas: Qual é e como conseguir" escrito em 2010 recebeu mais uma mensagem de apoio.
         
          “Achei muito inovador o seu artigo sobre as verbas para as bibliotecas públicas. Indago se ele já foi publicado pois penso em fazer a sua divulgação no meu blog Biblioteca do bibliotecário.” escreveu o Prof. Murilo Cunha, Professor da Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasília, UnB, em 21 de novembro de 2011.

Resumo
Este artigo tem o objetivo de apresentar e demonstrar jurídica e administrativamente como as bibliotecas públicas municipais devem se estruturar e agir para cobrar do município a aplicação do art. 16 da Lei Federal nº 10.753, de 30 de outubro de 2003, que Institui a Política Nacional do Livro e que prevê que “os Municípios consignarão (...) verbas (...) para sua manutenção e aquisição de livros”.

Justificativa
A elaboração do trabalho deve-se ao fato de a Lei e o Artigo serem muito conhecidos, mas de inexistir um estudo e uma explicação clara e objetiva de como as bibliotecas devem agir para exigir um direito legal, deixar de viver de doações e começar a atuar com recursos próprios.


O texto na íntegra pode ser acessado em: 
http://pt.scribd.com/doc/53811307/As-Bibliotecas-Publicas-Municipais-e-a-Administracao-Publica-
Direta-Claudiomiro-Machado-Ferreira
http://www.blogdogaleno.com.br/texto_ler.php?id=9785&secao=13

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

1/4 Visita Biblioteca Pública de Pelotas/RS

Fachada
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Biblioteca_Publica_de_Pelotas_.jpg 
Acesso em: 10.11.2011

2/4 Visita Biblioteca Pública de Pelotas/RS

Segundo Pavimento 1

3/4 Visita Biblioteca Pública de Pelotas/RS

Segundo Pavimento 2

4/4 Visita Biblioteca Pública de Pelotas/RS


Primeiro Pavimento

1/4 Visita 39ª Feira do Livro de Pelotas/RS

Entrada Principal - 09.11.2011

2/4 Visita 39ª Feira do Livro de Pelotas/RS


Com a Patrona Profª Zênia de Léon ­- 09.11.2011
Diretora Geral do Jornal da Academia Pelotense de Letras

3/4 Visita 39ª Feira do Livro de Pelotas/RS

Programação Cultural - Foto de Abertura - 09.11.2011

4/4 Visita 39ª Feira do Livro de Pelotas/RS

Jornal O Mundo das Letras - Órgão de Divulgação da Academia Pelotense de Letras

1/4 Entrevista na TVC Pelotas/RS - Nota

A TV Comunitária de Pelotas leva ao ar, na quarta, dia 09/11, no Programa Odilon Ferreira Repórter, a entrevista com Claudiomiro Machado Ferreira, sobre Direitos Autorais, Criação do Posto Avançado do EDA/FBN no RS e Registro de Obras Literárias. O programa vai ao ar às 12:30h e pode ser sintonizado no canal 14 da Net e canal 09 da Via Cabo. O site da TVC Pelotas é http://tvcpelotas.com. Para mais informações: e-mail claudiomiromafe@ig.com.br, ou telefone 053 9126-7510. Ferreira finaliza um livro sobre o tema e edita o blog http://direitosautoraiseregistrodeobras.blogspot.com

2/4 Entrevista na TVC Pelotas/RS – Nota Jornal Agora


TV Comunitária de Pelotas/RS - Programa Odilon Ferreira Entrevista - 09.11.2011

3/4 Entrevista na TVC Pelotas/RS - Foto



TV Comunitária de Pelotas/RS - Programa Odilon Ferreira Entrevista - 09.11.2011

4/4 Entrevista na TVC Pelotas/RS - Vídeo


TV Comunitária de Pelotas/RS - Programa Odilon Ferreira Entrevista - 09.11.2011

terça-feira, 8 de novembro de 2011

1/3 Entrevista Rádio Nativa AM Zona Sul 740 Khz


Programa Nativa Repórter, com Roberto Dutra e Programa Prosa de Mate, com Dilair José
27 de novembro de 2011, Rio Grande/RS

2/3 Entrevista Rádio Nativa AM Zona Sul 740 Khz

Programa Nativa Repórter, com Roberto Dutra e Programa Prosa de Mate, com Dilair José
27 de novembro de 2011, Rio Grande/RS

3/3 Entrevista Rádio Nativa AM Zona Sul 740 Khz

Programa Nativa Repórter, com Roberto Dutra e Programa Prosa de Mate, com Dilair José
27 de novembro de 2011, Rio Grande/RS

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

As Bibliotecas Públicas Municipais e a Administração Pública Direta - Áudio com Imagens

video

O Apoio legal para o suporte financeiro das Bibliotecas: Qual é e como conseguir.

Resumo
Este artigo tem o objetivo de apresentar e demonstrar jurídica e administrativamente como as bibliotecas públicas municipais devem se estruturar e agir para cobrar do município a aplicação do art. 16 da Lei Federal nº 10.753, de 30 de outubro de 2003, que Institui a Política Nacional do Livro e que prevê que “os Municípios consignarão (...) verbas (...) para sua manutenção e aquisição de livros”.

Justificativa
A elaboração do trabalho deve-se ao fato de a Lei e o Artigo serem muito conhecidos, mas de inexistir um estudo e uma explicação clara e objetiva de como as bibliotecas devem agir para exigir um direito legal, deixar de viver de doações e começar a atuar com recursos próprios.



Publicações
- Publicado na plataforma SCRIBD, http://pt.scribd.com/, em 25 de abril de 2011. Acesso em:
http://pt.scribd.com/doc/53811307/As-Bibliotecas-Publicas-Municipais-e-a-Administracao-Publica-
Direta-Claudiomiro-Machado-Ferreira.
- Publicado em 25 de abril de 2011 na Seção Leitura Crítica do Blog do Galeno. Por um Brasil que lê
mais, de Galeno Amorim, anunciado em 21 de janeiro de 2011 Presidente da Fundação Biblioteca Nacional. Aceso em: http://www.blogdogaleno.com.br/texto_ler.php?id=9785&secao=13.
- Foi considerado, em primeira análise, pela Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação - RDBCI, (Avaliação Qualis/Capes B, Nacional) da UNICAMP como "bem pertinente e interessante".

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

RS poderá ter Posto Avançado do EDA/FBN


Aconteceu no último dia 25/10/2011 (quarta), em reunião no escritório da Agência de Gestão Tecnológica e Propriedade Intelectual - AGTPI/PRPPG/UFPel, no Centro de Integração do Mercosul, em Pelotas/RS, a entrega do ofício com as orientações do Escritório de Direitos Autorais - EDA, da Fundação Biblioteca Nacional - FBN, para instalação de um Posto Avançado no Rio Grande do Sul.
Na ocasião Claudiomiro Machado Ferreira, que finaliza o livro Direitos Autorais e Registro de Obras Literárias, explicou ao Diretor Executivo da AGT, Prof. Evandro Piva as vantagens, para o Estado e para todos que produzem literatura, da instalação do Posto, cujo objetivo é de “promover a difusão dos direitos autorais e o rápido e seguro acesso do criador intelectual ao registro e/ou averbação de sua obra”, além de ampliar a interação entre universidade e sociedade. Ferreira já enviou para a Universidade Federal de Rio Grande - FURG, para a UCPel e para a Faculdade Anhanguera, Unidade de Rio Grande, as mesmas orientações.
Atualmente a AGT desenvolve o Ciclo de Palestras sobre Proteção e Gestão do Capital Intelectual, mais informações acesse http://www.ufpel.edu.br/agt/ ou ligue (53) 3229-3090.
Claudiomiro Machado Ferreira é servidor público. Publicou a tradução História da Liberdade de Pensamento pela Editora da UFPel/RS, escreveu o livro Figuras & Vícios de Linguagem e o texto As Bibliotecas Públicas Municipais e a Administração Pública Direta. Ministra palestras, presta consultoria e assessoria na área de Direitos Autorais e Registro de Obras Literárias. Edita o blog http://direitosautoraiseregistrodeobras.blogspot.com.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

1/2 Reunião com Diretor Executivo da Agência de Gestão Tecnológica - AGT, da UFPel - Ofício

Reunião com o Diretor da AGT, Prof. Evandro Piva, para repasse das orientações da Biblioteca Nacional/Escritório de Direitos Autorais para firmar convênio e abrir Posto Avançado no Rio Grande do Sul.

25/10/2011 - Pelotas/RS

2/2 Reunião com Diretor Executivo da Agência de Gestão Tecnológica - AGT, da UFPel - Foto


Reunião com o Diretor da AGT, Prof. Evandro Piva, para repasse das orientações da Biblioteca Nacional/Escritório de Direitos Autorais para firmar convênio e abrir Posto Avançado no Rio Grande do Sul.

25/10/2011 - Pelotas/RS

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

1/5 Palestra "A Legislação Francesa de Propriedade Intelectual". - Texto de Apresentação



A AGT/PRPPG/UFPEL lançou o segundo evento que compõe o Ciclo Continuado de Palestras sobre temas referentes à Propriedade Intelectual e Inovação, com o tema: "A Legislação Francesa de Propriedade Intelectual".
O evento contou com a participação da Profª. Sylvie Hennion, Diretora da Escola de Doutorado em Ciências Humanas, das Organizações e da Sociedade da Universidade de Rennes 1, França; e o Prof. Gonzaga Adolfo, advogado e professor do Mestrado e Doutorado em Direito da UNISC, e dos Cursos de Direito da ULBRA Gravataí e IBGEN.
O evento promoveu o intercâmbio internacional de informações referentes a inovação e contou com o apoio do Curso de Direito, do Curso Especialização em Direito Ambiental e do Grupo de Pesquisa A efetividade em Direitos Humanos da UFPel que mantém um Acordo de Cooperação Científica com o Institut de l'Ouest: Droit et Europe (IODE) da Universidade de Rennes 1 desde setembro de 2009.
O evento teve como debatedores o Prof. Dr. Anderson Lobato, professor do Curso de Direito e da Especialização em Direito Ambiental e do Mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural, UFPel e a Profª. Dra. Renata Albernaz, professora do Curso de Direito da UFPel
O evento aconteceu no Auditório da Faculdade de Direito da UFPel em 05/10/2011, às 19h.

2/5 Palestra "A Legislação Francesa de Propriedade Intelectual". - Convite


Convite

3/5 Palestra "A Legislação Francesa de Propriedade Intelectual". - Certificado de Participação

(Em Breve)

Certificado de Participação

4/5 Palestra "A Legislação Francesa de Propriedade Intelectual". - Foto 01


Da esquerda para a direita:
Prof. Dr. Anderson Lobato, Profª. Sylvie Hennion e Claudiomiro Machado Ferreira.

5/5 Palestra "A Legislação Francesa de Propriedade Intelectual". - Foto 02

Da esquerda para a direita:
Claudiomiro Machado Ferreira e Prof. Gonzaga Adolfo.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

A Vida da Gente

Claudiomiro Machado Ferreira *

C
omo é bom tomar banho pela manhã, ao acordar. Se eu pudesse, sempre faria assim. Na prática, geralmente tomo banho à noite. É uma das últimas atividades do meu dia. Na verdade, se pudesse eu tomaria dois banhos ao dia. Levantaria por volta das nove horas, tomaria um banho, serviria uma xícara de café e, daí sim, começaria a trabalhar. Ao final do dia, que no meu caso termina por volta da meia-noite ou uma hora da manhã, tomaria outro, e deitaria.
Ouvi dizer que brasileiros são criticados por tomarem um banho por dia em países onde a prática do banho diário não é difundida ou adotada. Pior, já ouvi algumas pessoas dizerem de forma imperiosa: “ Em tal país não se toma banho todos os dias.” Como se fosse lei ou ofensa fazê-lo.
Na verdade estamos a todo momento sendo contrariados ou regulados. Colocam-nos horários e regras, códigos e posturas. Querem controlar tudo na vida da gente. Horários, gostos, sentimentos... Já perceberam que quando estamos alegres sempre tem alguém para jogar um balde de água fria em cima? Se estamos tristes sempre tem alguém que diz que não devemos ficar assim. Se gostamos de alguém que não nos corresponde dizem para esquecermos e partir para outra. Parece que é indecente querermos viver o que sentimos, fazer o que queremos na hora em que entendemos que seria mais adequado para nós.
Certa vez me disseram que Fernando Pessoa, o poeta português, teria perguntado por que haveria de ter hora para comer, quando o chamaram para isso. É verdade, por que há hora de comer ou de tomar banho? Nossas necessidades deveriam ser reguladas por nós mesmos. Deveríamos comer a hora que quiséssemos, deitar para dormir quando tivéssemos sono e vestir a roupa que quiséssemos. Chegar a hora que fosse mais conveniente deveria ser uma decisão inteiramente nossa.
Sei que existem prazos e regras sociais. Com certeza seria bem complicado se cada pessoa fizesse o que bem entendesse à hora que quisesse. Mas, vamos combinar, um pouco de desobediência social, parafraseando Thoreau, dá um gostinho melhor à vida, não dá? Principalmente quando percebemos a inveja ou o desejo das outras pessoas que gostariam de fazer, mas não o fazem.
Vá. Liberte-se. Faça amor pela manhã, ao acordar. Tome banho fora de hora. Almoce as três da tarde. Atrase-se. Ofereça uma flor àquela mulher que você admira. Viva um pouco a sua vida do jeito que você quer. Afinal, os dias e os anos passam e a gente quase nem percebe. Como dizia o padre Enrique, meu professor no Seminário Anglicano: O tempo é tirano.
Agora, com licença. Preciso ir. Meu projeto está atrasado. Tenho de pegar meu ônibus. Desde que adotaram o ponto eletrônico no meu trabalho, minha vida passou a ser controlado por ele.


29.09.2011 - RG/RS

* Servidor público. Publicou a tradução História da Liberdade de Pensamento, escreveu Figuras & Vícios de Linguagem e o texto As Bibliotecas Públicas Municipais e a Administração Pública Direta. Ministra palestras e presta consultoria e assessoria na área de Direitos Autorais e Registro de Obras Literárias. Edita o blog http://direitosautoraiseregistrodeobras.blogspot.com